[Resenha] Nunca julgue uma dama pela aparência









Nunca julgue uma dama pela aparência
O clube dos canalhas – 4
Autor: Sarah Maclean
Editora Gutenberg
Onde encontrar: Amazon – SaraivaSubmarino


=== Resenha ===


Eu me apaixonei pela escrita da Sarah Maclean depois que recebi o primeiro volume dessa série, como cortesia, da editora Gutenberg (resenha de todos os livros, aqui). Porém, com tantos lançamentos de livros de época dessa mesma editora (Tessa Dare e outra série da Sarah), demorei um pouquinho para concluir todos os livros e posso afirmar que estou muito feliz com o ponto final.

Não é novidade para vocês que seguem o blog, que sou fã de carteirinha da Sarah (ei, editoooraaaa, leva ela para a Bienal do RJ!! Nunca te pedi nada!!) e que tenho aprendido muito ao ler seus livros. A Sarah tem uma didática fantástica para contar histórias e nos levar há séculos passados, nos fazendo sentir como se toda a cultura e a sociedade onde os personagens estão inseridos, fossem familiares a nós em 2017.
Cada passagem é baseada nos costumes e pensamentos da sociedade no século XVIII e com maestria! Mas, diferente do que nos acostumamos a ler, ela não nos apresenta mocinhas em busca de casamentos rentáveis e homens que fogem dele. Ela nos faz conhecer o que havia de mais feio nas cidades nobres, entre os aristocratas; ela afasta nossa ilusão de que se casar com um nobre era tudo o que gostaríamos de viver se tivéssemos nascidos há alguns séculos.
E depois de destruir nossas ilusões, ela nos apresenta personagens fortes, com uma carga de vida dolorosa, que os obrigou a amadurecer e a aprender a se virar sozinhos quando deveriam apenas usufruir de seus títulos ou posições de destaque na aristocracia. Personagens reais, com medos, passado e dores que conseguimos acreditar terem acontecido com alguém em algum momento da vida.



“Lady Desonrada, era como a chamavam, em parte graças a ele. Não importava que ela fosse tudo o que a Sociedade adorava – jovem, aristocrática e mais linda do que uma mulher deveria ser. Talvez a beleza fosse o que mais incomodava. A Sociedade odiava as mais lindas quase tanto quanto odiava as feias. Era a beleza que tornava o escândalo tão envolvente – afinal, se Eva não fosse tão linda, quem sabe a serpente a teria deixado em paz. Mas foi Eva quem se tornou a vilã da história, não a serpente. Assim como era a mulher quem perdia a honra, nunca o homem”.



Lady Georgiana Pearson era irmã e filha de duques. Uma garota que, podemos dizer, nasceu em berço de ouro. Ela tinha tudo para viver uma vida repleta de luxo, mimos, mesmo fugindo um pouco do pensamento coletivo, pois acreditava que poderia escolher seu futuro, sem intervenção da sociedade, afinal, ela era duplamente uma lady.
O problema é que, aos dezesseis anos, a inocência a fez confiar na pessoa errada e seu futuro foi comprometido, assim como sua reputação. Georgiana foi da cobiçada lady, irmã e filha de duques, para a desprezível mulher que engravidou fora do casamento e teve uma filha estando solteira.
A desonra só não cobriu sua família, prejudicando seus negócios, devido seu irmão conseguir ficar acima dos mexericos por ser um duque, diferente dele, sendo apenas uma donzela desonrada, ela precisou se proteger do mundo e, principalmente, proteger a sua filha.
Com raiva da sociedade e desejando vingar-se mostrando ao mundo que todos possuíam segredos, ela fundou o famoso Cassino Anjo Caído e nele, escondeu sua identidade, conseguindo sem muita dificuldade, os segredos mais sombrios de cada nobre e cada família que a repudiou um dia. Toda a Londres a temia, sem nem saber ser a uma mulher que temiam.
Essa sede de vingança a levou a conhecer seus outros 3 sócios e formarem o quarteto que aprendemos a amar durante a leitura dessa série. Enquanto lia os outros livros não dei tanta importância ao Chase (não é spoiler, pois colocaram isso na sinopse) e quando a editora lançou esse livro e descobri que ele não era homem, a minha curiosidade sobre como ele escondeu isso de todo mundo, me deixou pensando na história por dias! Até que, finalmente, pude ler.
A verdade é que as pessoas não nos observam atentamente e isso é comprovado durante toda essa história. Eu li três livros sem me atentar e em nenhum momento percebi que Chase era diferente.


“Não somos todos duas pessoas? Três? Uma dúzia? Agimos de modo diferente com a família, os amigos, os amantes, estranhos e crianças? Com os homens? Com as mulheres?



Duncan West é um dos jornalistas mais temidos e mais importantes da região. Possuidor de vários seguimentos, desde jornais de fofocas, até jornais sérios, com informações sobre novas leis, decisões governamentais e outras, ele é reconhecido por todos. Porém, por ser aquele que conta as fofocas e detém o que será revelado e o que não, as pessoas o temem, mas não buscam conhece-lo. É por isso que, por anos, ele conseguiu esconder sua verdadeira identidade.
É durante a busca sobre a verdade de um aristocrata que ele se vê enroscado em mentiras, traições, num amor estranho para com uma lady desonrada e um desejo descontrolado por uma prostituta inalcançável.



“Duncan West, assim como todos os homens, enxerga apenas o que quer. Mas ele estava prestes a ver o que não queria”.


A trama se entrelaça de tal forma que não conseguimos largar o livro até finalizá-lo e, mais uma vez, a Sarah nos surpreende fugindo do comum. Apesar de desconfiarmos do futuro do casal, somos surpreendidos muitas vezes com as revelações inesperadas sobre a vida do Duncan e da Georgiana. E com o ciúmes incontrolável que ele tem do Chase.

Um livro que vale a pena ler, ter e guardar na estante para jamais se esquecer! Nós estamos acostumados a julgar tudo, todos, acontecimentos externos ou dentro de nossas casas, mas são raras as pessoas que pensam antes de destilar veneno sobre os outros ou sobre situações que desconhecem o todo. Este livro nos faz refletir muito, até mesmo aquelas pessoas que acham que não julgam o próximo, que não sufocam as pessoas com suas opiniões “modernas” sobre a vida (geralmente, a vida dos outros). Nos faz refletir sobre como machucamos os outros com nossos julgamentos e como temos o poder de mudar o que é bom, tornando-o bem ruim.

Espero que tenham curtido a leitura e que se aventurem pelo Anjo Caído! Já estou com saudade deles! Logo trarei resenha do primeiro livro da próxima série de Canalhas da Sarah: Uma cilada para um Marquês.




Beijooos,



POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE MARÇO








11 comentários :

  1. Nossa, nunca imaginei uma historia com protagonista tão estrategista, creio eu que o final foi o mais espetacular, nunca li nada da autora mais já vi falarem muito bem de suas escritas, e parando para analisar essa historia ainda passa um ótima reflexão que você citou julgar as pessoas que nem conhecemos e falar o que não é verdade, a protagonista apenas tentou ser quem era ela e conseguiu fazer tudo isso com muita classe, adorei a resenha e ter conhecido esse livro incrível.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem?
    Eu gosto muito de romances de época, mas já estava ficando enjoada daquela mesma história de sempre. Este livro é exatamente o que eu estava procurando, cheio de emoção e uma história original. Super adorei a sua resenha e conhecer um pouco mais sobre este livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Mari!
    Vi ontem em um filme, uma frase que não saiu da minha mente: as pessoas vivem da aparência que os fatos mostram e não da verdade que está por traz deles. E confesso que esse livro é bem isso... Como alguém se passa por homem durante tanto tempo e ninguém percebe?
    Na verdade não li nenhum dos livros da série, e confesso ter ficado bem intrigada por toda a trama e a forma como a autora escreve.
    “Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida.” (Sandra Carey)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mari!!
    É uma pena que ainda não li nada dessa autora!! Adorei a história desse livro!! Adoro quando os protagonistas são fora do comum!! Fiquei bem curiosa para descobrir mais sobre essa autora e a série!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    Eu também sou muito fã da autora.
    Mas ainda não li esse livro, adorei a premissa da história, a lição é realmente incrível, o fato dela ter sido desonrada quebra um pouco os padrões da sociedade, o que eu adoro.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Olá, é evidente que a autora pesquisou minuciosamente sobre a época na qual se passa a série, pois ela consegue nos transportar para o período e nos apresentar a todo tipo de situação na sua total veridicidade. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Não gosto tanto de romances de época mas tenho muita curiosidade em conhecer os livros dessa autora exatamente por essa forma diferente de mostra essa época. Gostei dessa protagonista e da mensagem que o livro traz, sobre julgar as pessoas, sobre somente olhar seus feitos, sem saber seus motivos. Gostei da resenha e dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  8. Não costumo ler romances de época, mas esse parece ser um que eu super leria, principalmente pela personagem sair desse padrão e ser considerada fora do comum, quem sabe não é essa série que finalmente vai fazer eu gostar desse gênero de romance.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Não costumo ler romances de época, mas esse parece ser um que eu super leria, principalmente pela personagem sair desse padrão e ser considerada fora do comum, quem sabe não é essa série que finalmente vai fazer eu gostar desse gênero de romance.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Mana pelo que eu vi a resenha tem uns spoiler e meio que só li o essencial pra poder ter um noção de que esse livro é maravilhoso, eu ainda não li o terceiro por sinal mas desse ano não passa isso eu garanto. Adorei a ideia de trazer essa a escritora pro Brasil, porque até agora não vi nenhum escritor interessante vindo pra Bienal.

    ResponderExcluir
  11. Acredita que até hoje nunca li nada da Sarah?
    Calma, não fique brava comigo tá rsrsr estou trabalhando nisso. E por pretender ler os livros, não li a resenha para evitar os famosos spoilers tá.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! Ele me deixa muito feliz!